Histórias incríveis que vão fazer você acreditar em karma

“Tudo o que fazemos nos retorna multiplicado”. Alguns chamam isso de karma, outros, de justiça.

Incrível.club encontrou casos surpreendentes na Internet, que podem ser atribuídos a esses 2 conceitos. Foi decide se é karma ou justiça.

© depositphotos

Quando eu era criança, um dia saí de uma casa de cultura com o meu colega de classe. Ele queria abrir uma porta envidraçada, mas, assim que tocou na maçaneta, o vidro quebrou. Meu amigo teve de pagar 10 dólares. Ao mesmo tempo, fiquei muito surpreso, porque não havia rachadura alguma no vidro. Enquanto isso, meu parceiro ficou em estado de choque, porque no dia anterior, deram-lhe troco a mais. Ele notou, mas não disse nada.  Tinha recebido 2 notas de 10 dólares, em vez de uma.

Meu avô nunca bebeu ou fumou. Ele era um veterano de guerra. Uma vez, nos contou o que lhe aconteceu durante uma batalha: os soldados receberam bebida alcoólica e ele se recusou a beber. Então seu parceiro pegou sua porção dizendo: “Qual é a diferença? Bebendo ou não bebendo, de qualquer maneira vamos morrer!” Ao dizer isso , ele se levantou um pouco e a bala de um atirador furou seu capacete.

Minha amiga e eu engravidamos mais ou menos na mesma época e, quando estávamos no mesmo quarto do hospital, decidimos apostar qual de nós duas seria a primeira a dar à luz. Eu disse que seria ela e ela disse que seria eu. Chegou a minha hora! As enfermeiras correram para o quarto para me ajudar e ela começou a rir com uma risada tão perversa, que, de repente, começaram suas contrações.  Ganhei a aposta!

© Lionsgate

Comprei calças de segunda mão. E sempre acontecia de eu ficar bêbada quando as usava! No começo, pensei que se tratasse de uma coincidência, mas, quando minha mãe reclamou, comecei a acreditar no karma de objetos. Parece que seu primeiro proprietário tinha problemas com álcool.

Estava indo para uma entrevista e, obviamente, quase não havia lugar no estacionamento. Estava prestes a estacionar em um lugar perto da entrada do prédio, mas fui surpreendida por um cara que pegou a vaga primeiro. Bem, tive de deixar o carro bem longe. Fiquei muito brava! Cheguei ao escritório, entrei no elevador e então vi o homem vindo correndo, dizendo para esperá-lo entrar. Eu disse: “É seu karma!”, e apertei o botão.  Adivinha quem mais tarde acabou sendo o meu chefe?

Um dia, um colega de classe encontrou um celular na rua e, para nossa surpresa, decidiu não procurar o dono e ficar com ele. Na tarde do mesmo dia, alguns ladrões o abordaram e começaram a lhe pedir para passar seus pertences. Ele respondeu que não tinha celular. E justamente naquele momento o aparelho tocou! O cara perdeu o celular e eu perdi qualquer dúvida sobre a existência ou não de karma.

Uma mulher cigana me perseguiu por todos os lugares em um shopping center. Ela previu coisas boas, falou sobre o meu destino e, finalmente, conseguiu que eu lhe desse 20 dólares. Então, o karma dela veio: quando nos despedimos, nos abraçamos e a nota, que parecia sair de seu bolso, “acidentalmente” grudou na minha mão.

© Star Line TV Productions S.L.

Um dia acordei de bom humor e pensei: “Tenho de fazer uma boa ação!” Comecei a ceder o meu lugar no ônibus, dei dinheiro a um mendigo, comprei flores de uma avó na rua e, imediatamente, as entreguei a uma menina que caminhava ao meu lado.

O que o universo ’devolveu’ por minhas boas ações: perdi minha carteira, quebrei a tela do meu celular e a minha calça rasgou no pior lugar. Envergonhado, corri 3 paradas de ônibus até que, por fim, tropecei na beirada da rua. Caí no meio fio e, quando abri os olhos, vi 100 reais que estavam bem na frente do meu nariz.  Obrigado!

Cerca de 5 anos atrás, em um campeonato de ginástica artística, tinha uma rival constante com a qual sempre competia. Esse campeonato determinaria quem de nós duas iria competir na Europa. Minha apresentação foi tão boa como sempre e, enquanto estava esperando por ela, fui comer. Mas não consegui. Enquanto subia as escadas, alguém me empurrou pelas costas. Era ela, claro. “Passou dos limites”, pensei. Mas me contive. E o karma não tardou a revidar: durante sua apresentação, ela caiu do aparelho. Devido aos ferimentos, nós duas deixamos o esporte.

© Kaltenbach Pictures

Meu irmão mais velho deixou a namorada porque ela queria ter uma família e filhos e ela, não. Depois de um tempo, ele começou a sair com outra garota e, 6 meses depois, ela ficou grávida. Então eles tiveram de se casar rapidamente e logo descobriram que teriam trigêmeos.

Nunca tive um namorado. Acho que arruinei meu karma quando, na terceira série, dei um soco no olho do menino pelo fato de ele ter confessado seu amor por mim. Estava com medo e não sabia como reagir.  Não repita meu erro!

Artigos Recomendados