Os riscos por trás do corpo perfeito, lipoaspiração!!

A lipoaspiração é uma cirurgia plástica, e como toda cirurgia também apresenta alguns riscos, como hematomas, infecção e, até, perfuração de órgãos.

A lipoaspiração é uma cirurgia plástica, e como toda cirurgia também apresenta alguns riscos, como hematomas, infecção e, até, perfuração de órgãos. Porém, são complicações muito raras que, geralmente, não acontecem quando a cirurgia é feita em uma clínica de confiança e com um cirurgião experiente.

1. Hematomas

Os hematomas são uma das complicações mais comuns deste tipo de cirurgia e caracterizam-se pelo surgimento de manchas roxas na pele. Embora sejam pouco estéticos, os hematoms não são graves e acontecem como uma resposta natural do corpo às lesões provocadas pela cirurgia nas células de gordura.

2. Seroma

O seroma consiste no acúmulo de líquidos debaixo da pele, normalmente, nos locais onde a gordura foi retirada. Nestes casos, é possível sentir um inchaço na região e, dor e liberação de um líquido claro pelas cicatrizes.

3. Flacidez

Esta complicação é mais frequente em pessoas que removem uma grande quantidade de gordura, o que, normalmente, acontece na região abdominal, flancos ou coxas, por exemplo. Nestas situações, a pele, que estava muito esticada devido à presença de gordura em excesso, fica mais flácida após a lipoaspiração e, por isso, pode ser necessário fazer outra cirurgia para retirar o excesso de pele.

4. Alteração da sensibilidade

Embora seja mais raro, o surgimento de formigamento na pele pode indicar uma alteração da sensibilidade provocada por pequenas lesões nos nervos da região aspirada. Estas lesões acontecem devido à passagem da cânula por pequenos nervos mais superficiais.

5. Infecção

A infecção é um risco que está presente em todos os tipos de cirurgia, uma vez que, quando existe corte da pele, passa a existir uma nova entrada para que vírus e bactérias consigam chegar no interior do corpo. Quando isso acontece, surgem sintomas no local da cicatriz como inchaço, vermelhidão intensa, dor, cheiro fétido e até a liberação de pus.

6. Trombose

Esta é outra das complicações mais raras da lipoaspiração e aocntece quando a pessoa fica muitos dias deitada sem fazer pequenas caminhadas no quarto ou em casa. Isto acontece porque, sem o movimento do corpo, o sangue tem maior tendência para se acumular nas pernas, o que facilita a formação de coágulos que podem entupir veias e causar uma trombose venosa profunda.

Além disso, como nas primeiras 24 horas após a lipoaspiração é proibido sair da cama, o médico também pode prescrever injeções de hepariana, que são um tipo de aticoagulante que ajuda a diminuir o risco de formação de coágulos, mesmo que a pessoa não possa caminhar. No entanto, é aconselhado caminhar assim que possível.

7. Perfuração de órgãos

A perfuração é a complicação mais grave da lipoaspiração, mas também é a mais rara. Ela acontece, principalmente, quando a cirurgia é feita em clínicas não qualificadas, pois é necessário que a lipoaspiração seja mal executada para que aconteça perfuração dos órgãos que estão por baixo da camada de gordura.

Artigos Recomendados